Dicas de Manutenção

Antes de pôr o pé na estrada...
     Além das dicas para uma condução mais segura, os motoristas também devem estar atentos à parte mecânica dos veículos. Uma revisão antes da viagem é fundamental. “A primeira coisa é não deixar para ver o carro de última hora. Os motoristas devem agendar uma revisão com pelo menos uma semana de antecedência”, alerta o mecânico Alexandre Ferrari, que há 20 anos trabalha com manutenção de veículos.
     Segundo Ferrari, o motorista deve checar os itens de segurança, nível de óleo, as ferramentas, o macaco do carro e o extintor de incêndio. “É importante fazer uma revisão das lanternas, além de um alinhamento da direção e calibragem dos pneus. Se o pneu não estiver calibrado, o carro desalinha e a viagem fica insegura.”
     Dentro da oficina mecânica, também são verificados a suspensão, os freios e o rolamento das rodas. As correias do motor, os filtros de ar, de óleo e de combustível também passam por uma revisão.


Inspeções periódicas:

Verificar o nível do óleo
     Cheque o nível de óleo do motor a cada semana. Para fazer essa inspeção o carro deve estar em local plano, com o motor frio, após ter ficado algumas horas em descanso. O nível correto deve ficar entre as marcas mínimas e máximas da vareta. Lembre-se que óleo em excesso pode sujar as velas e o sistema de alimentação nos carros com carburador. Ao contrário, a falta de óleo compromete a lubrificação das partes móveis internas, podendo causar o travamento ou desgaste prematuro do motor. Se tiver de completar o nível, utilize óleo da mesma marca, especificação e classificação da do óleo original.

Completar a água do radiador
     Verifique o líquido do sistema de refrigeração (radiador e vaso de expansão) sempre com o motor frio. Faça isso a cada semana, de preferência logo pela manhã, antes de sair de casa. O nível correto deve ficar entre as marcas máxima e mínima do reservatório de expansão. Nunca deixe o frentista do posto abrir a tampa do radiador ou reservatório com o motor quente. A água aquecida aumenta de volume e se perde quando a tampa é liberada. Em caso de superaquecimento, espere o motor esfriar totalmente antes de completar o nível. Feito isso, ligue o motor e adicione a água fria aos poucos. Isso evita um choque térmico que poderia causar o empenamento do cabeçote e outros problemas mais sérios ao veículo.

Profundidade dos sulcos dos pneus
     Desenhados para escoar a água em contato com a banda de rodagem, os sulcos dos pneus devem manter uma profundidade mínima de 1,6 mm. Abaixo dessa medida, passam a perder a aderência quando em contato com o chão molhado ou em condições de baixo atrito. Além disso, carros com pneus lisos estão sujeitos a multa na estrada. Alguns modelos de pneus vêm com indicador de desgaste, em geral uma marca gravada ou marca de tinta na borracha. Por isso, não se esqueça de fazer o rodízio de pneus a cada 10 mil km - para tornar o desgaste mais uniforme- e não hesite em trocá-los quando estiverem gastos.

Lavagem do motor nos postos
     Os carros equipados com injeção eletrônica são mais sensíveis à água durante as lavagens. Por isso evite limpar o motor com muita freqüência nos postos de abastecimento. A água sob pressão pode infiltrar nos terminais e sensores do sistema de ignição e bloquear o contato elétrico, impedindo o motor de funcionar. Em modelos com central eletrônica instalada dentro do cofre do motor, pode haver uma pane nesse componente. Se a lavagem do motor for inevitável, envolva a central eletrônica com um plástico e evite esguichar água sob pressão nos terminais.

Calibragem dos pneus
     Verifique a calibragem dos pneus semanalmente. Ela deve ser checada sempre com os pneus frios, de preferência pela manhã, no posto mais próximo de sua casa, assim que começar a rodar. A explicação é simples: quando o carro está em movimento o atrito da roda com o piso aquece os pneus. Isso aumenta o volume interno de ar e faz com que a pressão se eleve. Qualquer calibragem nessas condições vai apontar uma medição alterada.

Cuidados com a Bateria
     Relegada ao esquecimento, a bateria do carro também requer manutenção. Nas baterias não seladas, verifique e complete o líquido a cada 30 dias, reduzindo essa freqüência no verão, período em que há maior evaporação. Use sempre água destilada. Evite a água de torneira, pois esta contém elementos químicos ou metais que podem comprometer a vida útil da bateria. Nas baterias seladas, o orifício de ventilação dos elementos deve estar sempre desobstruído para evitar o acúmulo de gases em seu interior e uma eventual explosão.

Lombadas
     Não passe por uma lombada diagonalmente. Apesar de ser mais bonito e elegante, isto provoca uma força exagerada em um dos lados, provocando uma torção da carroceria.

Freios
     Às vezes ao acionar o freio ouve-se um barulho parecido com um assobio. Esse chiado pode ser do desgaste da pastilha ou do tipo de material usado na fabricação da peça.

Conservação
     Deve-se, com certa frequência, fazer uma revisão no veículo. Semanalmente checar a calibragem dos pneus, a água do radiador, o nível do óleo do motor, o óleo da direção hidraúlica (se existir), o óleo de freio e lava-lo.

Polimento
     Faça polimento com o carro limpo e seco. Use um pano limpo e seco para passar a cera (aconselhamos usar estopa). Passe o pano (estopa) em movimentos circulares. Espere secar e dê brilho com um pano limpo e seco (flanela).

Reserva de combustível
     Andar com frequência com o tanque do carro na reserva prejudica o sistema de injeção, devido ao depósito de sujeiras no fundo do tanque.

Mistura de óleos
     A mistura de óleos sintético e natural não é recomendada para o uso no automóvel. Essa solução faz com que o líquido perca a viscosidade original e não lubrifique corretamente o motor.

Nitrogênio nos pneus
     O uso do nitrogênio na calibragem proporciona aumento da vida útil dos pneus. Além disso, amplia significativamente o intervalo entre as recalibragens.

Manchas de combustível
     Para remover manchas de combustível da pintura do seu carro, misture óleo de motor sem uso com gasolina em uma porção de estopa ou flanela e esfregue no local afetado. Quanto mais recente for a mancha maior a eficiência dessa dica.